Atualização de diretriz para transtorno cognitivo leve indica exercícios para diminuir a taxa de comprometimento da cognição.

25.01.2018

Uma nova diretriz, publicada na edição online do Neurology, o jornal médico da American Academy of Neurology (Academia Americana de Neurologia), recomenda a realização de exercício, duas vezes por semana, para melhorar a memória de pessoas com transtorno cognitivo leve, também conhecido como Alzheimer em fase inicial.

O Transtorno Cognitivo Leve (TCL) é um estágio intermediário entre o envelhecimento cognitivo normal e a demência. Os sintomas podem envolver problemas com memória, linguagem, pensamento e juízo maiores do que as alterações relacionadas à idade.

Geralmente, essas alterações não são suficientemente graves para interferir significativamente no cotidiano e nas atividades habituais. Algumas pessoas com TCL não apresentam piora no quadro, e eventualmente alguns melhoram. Entretanto, o portador de Transtorno Cognitivo Leve pode ter um risco maior de progressão do distúrbio para demência causada pela doença de Alzheimer ou outras condições neurológicas.

Os autores da orientação desenvolveram as recomendações atualizadas sobre Transtorno Cognitivo Leve, depois de rever todos os estudos disponíveis. Pesquisas realizadas no período de seis meses mostraram que exercícios praticados ao menos duas vezes por semana podem ajudar pessoas os portadores de TCL como parte de uma abordagem global ao gerenciamento de seus sintomas.

Profissionais indicam a prática de exercício aeróbio como andar rápido e correr, por 150 minutos por semana — 30 minutos, cinco vezes ou 50 minutos, três vezes. O nível de esforço deve ser suficiente para que a pessoa transpire levemente, não precisa ser tão rigoroso que o impeça de respirar ou falar.

Outra atualização da diretriz aponta que médicos podem recomendar um treinamento cognitivo para portadores da doença.  

O treinamento cognitivo usa memória repetitiva e exercícios que podem ser feitos pessoalmente ou por computador, individualmente ou em pequenos grupos de raciocínio. Algumas pequenas evidências apontam que o treinamento cognitivo pode melhorar as medidas de avaliação da função cognitiva.

A diretriz não recomendou mudanças na dieta ou medicação, pois não existem medicamentos para Transtorno Cognitivo Leve.

Fonte: Mayo Clinic | https://newsnetwork.mayoclinic.org/discussion/new-guideline-try-exercise-to-improve-memory-thinking/