Entenda a diferença e as principais características do Zika vírus

21.01.2016

 

Tanto a Dengue, a Febre Chikungunya, como o Zika vírus, são doenças que possuem muitas características similares, a começar pelo transmissor, que é o mosquito Aedes aegypti, o velho conhecido dos surtos da Dengue. Além disso, as três doenças podem apresentar sintomas bem parecidos; o que dificulta o diagnóstico clínico em um primeiro momento.

Em relação ao diagnóstico através de exames laboratoriais, não é muito diferente. O vírus da Dengue e do Zika pertencem à mesma família, ambos são Flavivirus; este fato faz com que os exames laboratoriais também sejam dificultados, pois acaba ocorrendo reações cruzadas entre os exames.

Abaixo, descrevemos os exames atualmente disponíveis para o diagnóstico das três doenças:

 

 

 

1º - Antígeno NS1 para Dengue: Trata-se de uma proteína que é produzida durante o metabolismo do vírus da Dengue, e, portanto, reflete a atividade viral. Ou seja, se estiver positiva, significa que existe vírus ativo no sangue e isso serve como evidência para o diagnóstico da doença. O Antígeno NS1 pode ser detectado a partir do primeiro dia após o início dos sintomas até aproximadamente o décimo dia.

2º - Os anticorpos dos tipos IgG e IgM correspondem à resposta de defesa do nosso organismo à invasão dos vírus. Os anticorpos se aderem aos vírus na tentativa de neutraliza-los e, portanto, quando presentes no sangue, são evidências de infecção pelo vírus específico para o tipo de anticorpos. Os anticorpos do tipo IgM aparecem logo no início da doença, entre o 4º e o 7º dia, permanecendo detectáveis no sangue em torno de 15 a 30 dias após o término do ciclo. Já os anticorpos do tipo IgG aparecem um pouco mais tarde no sangue e podem permanecer detectáveis por um tempo muito maior. Este tempo varia de meses até muitos anos, dependendo do tipo de doença. A limitação da pesquisa de anticorpos é que, dependendo da semelhança entre os vírus, podem apresentar reações cruzadas; ou seja, podem estar positivos para mais de um tipo de doença, apesar de somente uma estar acontecendo.

3º -  RNA PCR: O RNA é o material genético dos vírus. Este tipo de teste captura um fragmento do RNA do vírus e amplifica para que possa ser detectado com maior facilidade. A sequência genética dos vírus é única e por este motivo não apresenta reatividade cruzada, sendo o teste mais específico e eficaz para o diagnóstico destas três viroses. O problema é que este fragmento genético dos vírus não permanece detectável no sangue por muito tempo, mas apenas no início da doença, até o 5º dia após o início da sintomatologia, o que deixa o teste limitado ao período para a colheita da amostra. Recentemente, foram desenvolvidas técnicas para a pesquisa do vírus na urina, em especial para o Zika vírus. Os estudos mostraram que na urina o material genético do Zika vírus pode permanecer detectável por um período mais prolongado, até o 10º dia.

Uma importante mensagem diz respeito às indicações específicas para a realização de cada teste. Qualquer teste diagnóstico só terá valor se trouxer algum benefício para o paciente. Neste sentindo, os testes devem ser solicitados e interpretados pelo médico que examinou o paciente, pois ele será a pessoa mais indicada para a correta interpretação do resultado.