Febre de Chikungunya

27.07.2015

Crédito da imagem: CDC

A febre de Chikungunya é uma arbovirose causada pelo vírus Chikungunya, que é transmitido pela picada das fêmeas do mosquito Aedes aegypti e Aedes albopictus infectadas pelo vírus.

Os sinais e sintomas da doença são clinicamente parecidos com os da dengue – febre de início agudo, dores nas articulações e músculos, cefaléia, náusea, fadiga e aparecimento de manchas na pele. Após a fase inicial, a doença pode evoluir para casos de artralgia persistente, reduzindo a produtividade e a qualidade de vida dos pacientes.

   

O nome Chikungunya se origina de uma palavra em Makonde – que é a língua falada pelo povo que habita o sudeste da Tanzânia e o norte de Moçambique. Significa “aqueles que se curvam”, descrevendo a aparência encurvada das pessoas que sofrem com as dores articulares típicas da doença.

O vírus foi isolado inicialmente na Tanzânia em 1952 e desde então há vários relatos de surtos pelo mundo. Nas Américas, houve uma grande epidemia com início em 2013 em várias ilhas do Caribe. No Brasil, o Ministério da Saúde levanta a possibilidade de ocorrência de epidemias devido às altas densidades do mosquito vetor e pela presença de grande circulação de pessoas em áreas endêmicas.