Gripe A (H1N1 2009) – Teste Rápido

13.06.2013

Influenza A H1N1 2009 – Detecção rápida por biologia molecular

As infecções virais do trato respiratório inferior, incluindo as causadas pelo vírus Influenza, estão entre as doenças infecciosas mais comuns em seres humanos que causam morbidade e mortalidade. Estas infecções causam grande encargo econômico e social, devido à diminuição da produtividade e aos custos com os cuidados de saúde pública. As taxas de internação hospitalar devido a este tipo de infecção geralmente estão mais elevadas nas faixas etárias mais jovens ou mais velhas, e também em pacientes portadores de comorbidades subjacentes ou de maior risco, como gestantes. O tratamento antiviral contra o vírus Influenza A H1N1 2009, Ostelmavir, apresenta sua maior eficácia quando corretamente aplicado nos primeiros quatro dias de infecção. Outro dado importante é que outras variantes do vírus da Influenza A, como o tipo H1N1 sazonal, são resistentes ao tratamento com ostelmavir, tornando o diagnóstico laboratorial rápido de grande importância em casos mais críticos e em grupos de maior risco.

De todos os testes disponíveis para o diagnóstico de infecções pelo vírus Influenza A, os que empregam metodologia molecular são os que apresentam maior eficácia. Entretanto, também demandam grande complexidade técnica e tempo para obtenção do resultado. Um novo teste, que recentemente obteve aprovação do órgão regulador americano, FDA, chamado Xpert Flu, apresenta a vantagem de ser de fácil execução e fornecer resultados com grande rapidez, em torno de 70 minutos. O teste é realizado através do equipamento GeneXpert, o mesmo utilizado para a detecção de DNA de outros agentes como M. tuberculosis, C. difficile, GBS, MRSA e VRE.

Em recentes estudos, quando comparado com testes de referência como a cultura celular e o sequenciamento genético, o Xpert Flu obteve resultados semelhantes aos outros testes moleculares até então utilizados, com sensibilidade e especificidade muito próximas a 100%.

O teste Xpert Flu fornece resultados distintos para a presença de RNA dos vírus Influenza A H1N1 2009, Influenza A sazonal e Influenza B. A amostra indicada é a secreção nasal, obtida por swab.

Referência bibliográfica

S. M. Novak-Weekley, E. M. Marlowe, M. Poulter, D. Dwyer, D. Speers, W. Rawlinson, C. Baleriola, and C. C. Robinson, Evaluation of the Cepheid Xpert Flu Assay for Rapid Identification and Differentiation of Influenza A, Influenza A 2009 H1N1, and Influenza B Viruses, J Clin Microbiol 2012 50(5):1704.

ENGLISH

Influenza A H1N1 2009 – Rapid detection by molecular biology

Viral infections of the lower respiratory tract, including those caused by influenza viruses are among the most common infectious diseases in humans that cause morbidity and mortality. These infections cause huge social and economic burden due to decreased productivity and costs to the public health care. The rates of hospitalization due to this type of infection are usually higher in younger age or older, and also in patients with underlying comorbidities or higher risk, such as pregnant women. Antiviral therapy against the virus Influenza A H1N1 2009, Ostelmavir, presents its most effective when applied correctly in the first four days of infection. Another important fact is that other variants of influenza A virus, like seasonal H1N1, are resistant to treatment with ostelmavir, making rapid laboratory diagnosis of great importance in critical cases and high-risk groups.

Of all the tests available for the diagnosis of influenza A virus infections, those employing molecular approach are those with greater efficiency. However, they also demand great technical complexity and time to obtain the result. A new test, which recently received U.S. regulatory approval, FDA, called Xpert Flu, has the advantage of being easy to perform and provide results very quickly, about 70 minutes. The test is conducted through the equipment GeneXpert, the same used for the detection of DNA of other agents such as M. tuberculosis, C. difficile, GBS, MRSA and VRE.

In recent studies, when compared with reference tests such as cell culture and gene sequencing, the Xpert Flu performed similarly to other molecular tests previously used, with sensitivity and specificity very close to 100%.

The Xpert Flu test provides different results for the presence of RNA of the 2009 H1N1 Influenza A virus, seasonal Influenza A and Influenza B. The sample set is nasal secretions obtained by swab.

Bibliographical reference

S. M. Novak-Weekley, E. M. Marlowe, M. Poulter, D. Dwyer, D. Speers, W. Rawlinson, C. Baleriola, and C. C. Robinson, Evaluation of the Cepheid Xpert Flu Assay for Rapid Identification and Differentiation of Influenza A, Influenza A 2009 H1N1, and Influenza B Viruses, J Clin Microbiol 2012 50(5):1704.