Lesão na coxa é a mais comum entre atletas de futebol

15.06.2018

O jogador da seleção russa Alan Dzagoev, de 27 anos, sofreu uma lesão no músculo posterior da coxa da perna esquerda, durante a partida de abertura da Copa do Mundo contra a Arábia Saudita nesta quinta-feira (14). A lesão ocorreu aos 22 minutos do primeiro tempo, quando o meio-campo russo partia para um contra-ataque.

Alan Dzagoev é mais um atleta que entra para as estatísticas do futebol. De acordo com o doutor Antônio Siciliano*, membro do corpo clínico da equipe de diagnóstico por imagem do Richet Medicina & Diagnóstico, o estiramento no músculo posterior da coxa é o mais comum de todos.

“Os músculos da região posterior da coxa são os mais comumente acometidos em atletas de futebol. Essas lesões ocorrem usualmente por conta de estiramento, onde ocorre alongamento excessivo das fibras do músculo ao mesmo tempo da contração, ou mesmo por traumatismo direto, configurando contusão muscular. ”

 

Uma análise realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), através dos prontuários médicos de oito times profissionais de futebol, identificou que 39,2% das lesões que acometem jogadores são musculares, seja por estiramento ou por traumatismo. Segundo o doutor Siciliano, ambas as lesões podem ser avaliadas por exames de imagem, com destaque para a ultrassonografia (USG) e a ressonância magnética (RM). “Esta última possui maior acuraria, face a sua elevada resolução e a capacidade de analisar planos mais profundos. Os métodos de imagem podem ter implicações no tratamento, tempo de afastamento das atividades e prognóstico”, afirma. 

*Doutor Antônio Siciliano é radiologista, membro do corpo clínico do Richet Medicina & Diagnóstico, responsável técnico pelo Departamento de Diagnóstico por Imagem Richet. CRM 52.59253-6

 

 

 

Para informações, entre em contato através de nossos canais de comunicação direta:

• Central de Relacionamento: (21) 3184-3000

• Contato Site: CLIQUE AQUI

• Chat Online: CLIQUE AQUI