Resultados de Exames Laboratoriais Inesperados: O que fazer?

10.09.2015

Ao se deparar com um resultado de exame laboratorial inesperado, o que fazer? É possível que esteja errado? Os laboratórios erram muito? O que pode ter acontecido? Melhor repetir em outro laboratório?

 

 

Sempre que nos deparamos com um resultado inesperado, logo vem a desconfiança do laboratório. Cerca de 70% dos chamados “erros” dos laboratórios acontecem nas fases pré e pós-analíticas, ou seja, antes e após a realização do exame, e nem sempre acontecem por alguma falha do laboratório. As falhas podem ocorrer desde as informações fornecidas durante o atendimento, como também durante a coleta da amostra. Informar corretamente as condições em que o paciente se encontra ao coletar as amostras, como a observação de jejum ou a utilização de medicamentos é de fundamental importância, não apenas para o laboratório, como também para o médico que solicitou o exame. Evidentemente, o laboratório também pode falhar durante o processo de atendimento, se equivocando até com a identificação da amostra, mas este tipo de falha não é muito comum nos laboratório mais modernos e isso vale para os melhores laboratórios de todo o mundo, no qual os brasileiros se enquadram.

 

 

Os laboratórios dispensam grande esforços para minimizar as possíveis falhas. Os equipamentos que realizam os testes nos laboratórios brasileiros, são os mesmo utilizados nos melhores laboratórios do mundo. Os principais investimentos são destinados às fases pré e pós-analíticas.

Outras medidas de extrema importância são os controles de qualidade e as certificações. Quando o laboratório toma a decisão de solicitar uma auditoria para checar se todos os seus processos estão sendo realizados da melhor forma possível, é porque a qualidade é um conceito fundamental. A acreditação certifica que o laboratório utiliza os mesmos métodos e processos utilizados nos melhores laboratórios. Quando tem caráter internacional, como a acreditação do College of American Pathologists (CAP), a certificação indica que os processos e métodos são os mesmos utilizados  nos melhores laboratórios do mundo. O CAP possui mais de 7.000 laboratórios acreditados em todo o mundo e é uma instituição que só faz isso, assegurar a qualidade dos laboratórios. Nos EUA, aonde a acreditação é obrigatória, as autoridades sanitárias aceitam o certificado como se fosse uma inspeção feita pelos agentes públicos.

Voltando ao início, sempre que nos depararmos com resultados inesperados, a melhor coisa a se fazer é consultar o médico que o solicitou, pois ele é a pessoa mais capacitada a interpretá-lo de forma mais adequada. Quando o médico conclui que o resultado não está de acordo com o esperado para o paciente, a melhor conduta é se comunicar com o laboratório, antes da solicitação de repetição em outro laboratório. O patologista clínico (médico responsável pelo laboratório) pode ter informações importantes que complementem as informações do médico que está assistindo ao paciente.

 

ENGLISH

Unexpected Results of Laboratory Tests – What to do?

When faced with an unexpected result of laboratory test, what to do? It may be wrong? The labs makes too many mistakes? What could have happened? It will be best to repeated in another laboratory?

Whenever we encounter an unexpected result, soon comes to mistrust the lab. About 70% of so-called laboratory`s”mistakes” happen in the pre-and post-analytical, ie before and after the exam, and not always it happens for a failure of the laboratory. Failures can occur from the information provided during the service, but also during sample collection. Properly information the conditions in which the patient is to collect the samples, such as the observation of fasting or the use of medications is crucial, not only for the laboratory, but also for the physician who requested the test. Evidently, the laboratory can also fail during the service, even if mistaking the identification of the sample, but this type of failure is not very common in most modern laboratory and that goes to the top laboratories around the world, in which Brazilians fall.

Laboratories dispense great efforts to minimize possible failures. The devices that perform tests in the Brazilians laboratories , are used even in the best laboratories in the world. The main investments are directed at the pre-and post-analytical.

Other measures of extreme importance are the quality controls and certifications. When the lab makes the decision to request an audit to check that all processes are being carried out in the best way possible, because the quality is a fundamental concept. The accreditation certifies that the lab uses the same methods and procedures used in the best laboratories. When has an international character, as accreditation from College of American Pathologists (CAP), the certification indicates that the processes and methods are the same used in the best laboratories in the world. The CAP has more than 7,000 laboratories worldwide and is an institution that does just that, ensuring the quality of laboratories. In the U.S., where accreditation is mandatory, health authorities accept the certificate as if it were made an inspection by state officials.

Returning to the beginning, where we encounter unexpected results, the best thing to do is consult the doctor who requested because he is the person most qualified to interpret it more adequately. When the doctor concludes that the result is not in agreement with that expected for the patient, the best approach is to communicate with the laboratory before repeat request in another laboratory. The clinical pathologist (doctor in charge of the laboratory) may have important information to supplement the information from the doctor who is attending to the patient.