Coronavírus: tire todas as suas dúvidas sobre o vírus

31.01.2020

Conversamos com o Dr. Helio Magarinos Torres Filho, diretor médico do Richet, para esclarecer algumas dúvidas da população acerca do Coronavírus

 

O Coronavírus é um vírus que causa infecções respiratórias. Trata-se de um vírus categorizado como zoonótico, ou seja, que pode ser transmitido tanto para seres humanos quanto para animais.

Geralmente, as infecções causadas pelo vírus são classificadas como leves ou moderadas. Porém, alguns subtipos do Coronavírus podem causar infecções mais graves, como a Sars cov (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e Mers cov (Síndrome respiratória do Oriente Médio).

 

Coronavírus 2019-nCoV

O novo subtipo de Coronavírus, identificado como 2019-nCoV, foi recentemente descoberto, e isolado no dia 7 de janeiro de 2020.

O vírus foi detectado na China, na cidade de Wuhan. Porém, antes mesmo da detecção, as autoridades chinesas já haviam informado a OMS (Organização Mundial de Saúde), no fim de 2019, da ocorrência de uma pneumonia de causa desconhecida.

 

Veja também:

 

Sintomas do Coronavírus

O período de incubação vai de 2 a 14 dias. Já os sintomas mais comuns do Coronavírus costumam ser semelhantes aos da gripe comum, ou seja, coriza, tosse, dor de garganta, febre, falta de ar e dificuldade respiratória. Em casos mais graves, o vírus pode causar pneumonia, sobretudo em pacientes idosos ou com sistema imunológico deficiente.

 

O avanço do Coronavírus

O número de pessoas infectadas na China superou o número de casos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) em 2003. Até agora, 132 pessoas morreram, todas elas em território chinês.

Até 29/01/2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou 5.997 casos confirmados na China. No mundo todo, o Coronavírus atingiu pouco mais de seis mil pessoas (6.065 casos)*.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conversa com dr. Helio Magarinos Torres Filho, diretor médico do Richet

 

 

 

 

 

 

 

  • Para esclarecer algumas dúvidas acerca do Coronavírus, conversamos com o Dr. Helio Magarinos Torres Filho, diretor médico do Richet Medicina & Diagnóstico e membro da Sociedade Brasileira de Patologia.

 

  • Confira abaixo:

 

O Coronavírus pode chegar ao Brasil?

“A probabilidade do Coronavírus chegar ao Brasil existe. Muitas pessoas viajam, muitos brasileiros estão inclusive na China”, destaca Dr. Helio Magarinos.

“Porém, todas as medidas que estão sendo tomadas são preparatórias para controlar a chegada do vírus. Ou seja, controle do histórico de viagem, por exemplo, o controle de pessoas que tiveram contato com pacientes provavelmente infectadas ou que estiveram em regiões de risco ou que manifestem sintomas estão sendo monitoradas pelo Ministério da Saúde e pelos órgãos públicos de saúde.”

 

O Coronavírus é letal?

“Os números apresentados mostram cerca de seis mil casos e a quantidade de mortes é de apenas 132 mortes*. Isso representa menos de 2% dos casos. Ou seja, já se sabe hoje, através dos primeiros relatos, que a agressividade do vírus não é tão grande como a da Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e da Mers (Síndrome respiratória do Oriente Médio), por exemplo, que tinham um índice de mortalidade acima de 20%. Então, não existe razão para tanto apavoramento das pessoas ainda com essa doença.”

 

É possível haver um surto de Coronavírus maior no período de inverno?

De acordo com o diretor médico do Richet, o que faz com que haja um número maior de casos no inverno e nos meses mais frios é que as pessoas costumam se aglomerar mais em ambientes fechados.

“Isso facilita a transmissão dos vírus, que normalmente é feita através de gotículas ou pelo ar. Por isso a situação do Coronavírus é mais grave no Hemisfério Norte, onde é inverno. Seja como for, o fato de estar em lugar com aglomeração não quer dizer necessariamente que a pessoa vai contrair Coronavírus. Da mesma forma, também não dá para prever como vírus vai se comportar até o inverno no Brasil.”

 

O Coronavírus é um vírus novo?

“Na verdade, o Coronavírus é um vírus bastante antigo, e começou a ser descrito na década de 60. Mas ele tem vários subtipos: alguns subtipos já são bastante conhecidos, que causam doenças como a gripe comum, e alguns subtipos podem causar doenças mais graves, como a Sars e a Mers, ambas transmitidas pelo Coronavírus. Neste momento, no surto atual, temos um novo subtipo descrito, uma mutação identificada como 2019-nCoV.”

 

Veja também:

 

Existe tratamento para o Coronavírus?

“Não existe um tratamento específico para o vírus. Os tratamentos hoje são todos paliativos, ou seja, tratamentos sintomáticos e tratamentos de suporte.”

 

Pode haver uma vacina para o Coronavírus?

“A vacina é um processo demorado e muito específico. Não acredito que vá sair a tempo de cuidar desse surto. Por ele ser um novo subtipo, a vacina precisa ser específica, e isso exige muita pesquisa.”

 

Prevenção para o Coronavírus

As formas de prevenção são as mesmas tomadas em casos de outras infecções respiratórias. Em outras palavras, cuidados simples como evitar aglomerações ou contato próximo com pessoas que apresentem sintomas de doenças respiratórias. Evite também o compartilhamento de objetos de uso pessoal, como talheres e copos.

Lave bem as mãos e evite coçar os olhos ou tocar nariz e boca sem a higiene adequada. Lembre-se também de cozinhar bem os alimentos. Por se tratar de um vírus zoonótico, recomenda-se também evitar contato com animais doentes.

 

*Acompanhe a evolução do Coronavírus em Tempo Real

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Os dados apresentados pelo diretor médico do Richet, dr. Helio Magarinos, são referentes aos relatórios da OMS do dia 29/01/2020. Para acompanhar em tempo real a evolução do número de casos confirmados do Coronavírus, basta acessar o site:

https://gisanddata.maps.arcgis.com/apps/opsdashboard/index.html#/bda7594740fd40299423467b48e9ecf6

(Aviso: conteúdo em inglês)

 

Dr. Helio Magarinos na Globo News

O diretor médico do Richet Medicina & Diagnóstico, Dr. Helio Magarinos Torres Filho, concedeu entrevista à Globo News sobre o Coronavírus, e tirou algumas dúvidas sobre o vírus.

Assista ao vídeo da entrevista:

 

 

 

 

 

Autor

Dr. Helio Magarinos

Diretor Médico      CRM 52.47173-0

Diretor do Richet Medicina & Diagnóstico, Helio Magarinos Torres Filho é Médico formado pela Universidade Federal Fluminense, especializado em Patologia Clínica e Medicina Laboratorial e possui MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC. Helio Magarinos também é Membro da Sociedade Brasileira de Patologia Clinica (SBPC), da American Association for Clinical Chemistry (AACC), da American Society for Microbiology (ASM), da American Molecular Pathology (AMP) e da European Society for Microbiology and Infectious Diseases (ESCMID).