Agora o RICHET conta com PET-CT PSMA

12.11.2020

O câncer de próstata está entre as neoplasias malignas mais comuns em homens em todo o mundo e apresenta um amplo espectro de comportamento biológico, variando desde doença indolente de baixo risco a câncer de próstata resistente ao bloqueio hormonal e altamente agressivo.

A glicose marcada com isótopo do flúor (FDG-18F) é o radiofármaco mais usado em oncologia, mas tem baixa sensibilidade na detecção de câncer de próstata, limitando seu uso a tumores altamente agressivos e pouco diferenciados.

O PSMA (antígeno de membrana específico da próstata), é uma proteína transmembrana do tipo II que se expressa em diferentes tecidos normais, incluindo o epitélio da próstata, o intestino delgado, os túbulos renais e as glândulas salivares. Ele também se expressa de 100 a 1000 vezes no câncer de próstata e, como resultado, o PSMA emergiu como um dos radiofármacos mais favoráveis para a obtenção das imagens de PET.

É fundamental para qualquer teste diagnóstico fornecer resultados precisos. Diversos estudos têm mostrado a superioridade do PET-CT PSMA em comparação com os métodos de imagens convencionais. Isto se deve, a sua alta especificidade e sua capacidade de gerar grande contraste entre a região acometida por tumor e os tecidos sadios adjacentes. Desta forma, o PET PSMA identifica doença nodal ou visceral de pequeno volume, e metástases ósseas precoces, antes do surgimento de alterações líticas ou osteoblásticas. Possui ainda uma menor possibilidade de resultados indeterminados, quando comparados com os métodos de imagens convencionais.

 

Apesar de ser um método novo, as evidências clínicas disponíveis no momento, recomendam o PET PSMA para:

- estadiamento do câncer primário de intermediário ou alto risco;

- reestadiamento de recorrência bioquímica do câncer de próstata;

- biópsia direcionada em pacientes com alta suspeição de câncer de próstata e com biópsia prévia negativa.

 

Dentre os ligantes de PSMA disponíveis, no Richet Barra Shopping utiliza-se o PSMA marcado com Flúor-18, que tem como diferencial o fato de não ser excretado por via renal e, portanto, não prejudica a avalição da cavidade pélvica, e que vem substituindo progressivamente o PSMA marcado com Gálio-68.

 

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O ARTIGO

 

Autor

Dr. Helio Magarinos

Diretor Médico      CRM 52.47173-0

Diretor do Richet Medicina & Diagnóstico, Helio Magarinos Torres Filho é Médico formado pela Universidade Federal Fluminense, especializado em Patologia Clínica e Medicina Laboratorial e possui MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC. Helio Magarinos também é Membro da Sociedade Brasileira de Patologia Clinica (SBPC), da American Association for Clinical Chemistry (AACC), da American Society for Microbiology (ASM), da American Molecular Pathology (AMP) e da European Society for Microbiology and Infectious Diseases (ESCMID).