Ressonância Magnética Cardíaca

11.05.2017

A ressonância magnética cardíaca evoluiu muito principalmente na última década e atualmente já é uma realidade na prática clínica.

Algumas características tornam o método muito atrativo, como:

• A possibilidade de analisar um número grande de informações cardiovasculares em um curto espaço de tempo.
• Não utilizar radiação ionizante nem contrastes iodados.
• Não possuir limitações anatómicas para a análise cardiovascular (ausência de janelas desfavoráveis a aquisição das imagens).
• Alta resolução espacial e temporal, porém principalmente alta resolução de contraste o que torna o método padrão ouro para avaliação de volumes, função ventricular esquerda e direita e para a caracterização tecidual miocárdica, com o destaque para a avaliação de fi brose miocárdica.

Essas características, entre outras, fazem com que o exame tenha grande valor na complementação diagnóstica nos casos de miocardite, avaliação etiológica das cardiomiopatias, pesquisa de viabilidade miocárdica, avaliação de pacientes com arritmia e avaliação de isquemia miocárdica, que atualmente tem acurácia ao menos semelhante aos exames de cintilografi a pelo SPECT. Entretanto com a inclusão da técnica do realce tardio, que permite visualizar com grande precisão áreas de fibrose miocárdica, o exame torna-se de escolha em pacientes que necessitam pesquisar a presença de
isquemia miocárdica e tem o diagnóstico, ou dúvida diagnóstica, de infarto prévio.

Outro dado fornecido pela técnica do realce tardio é a informação da quantidade de fi brose miocárdica associadas as cardiomiopatias isquémicas e não isquémicas. Essa informação cada vez mais ganha força como um fator prognóstico independente, que pode infl uenciar diretamente nas condutas clínicas.

Aparelhos de última geração, como os disponíveis na nova unidade do Richet no Barrashopping, proporcionam grande conforto aos pacientes devido ao maior espaço interno e a possibilidade de realizar um exame completo, incluindo a informação da função ventricular, pesquisa de isquemia miocárdica e viabilidade miocárdica em aproximadamente 20 min.


Baixe arquivo para impressão aqui